terça-feira, 1 de março de 2011

Sobre a amizade.

Meu melhor amigo é genial,
um cara legal, e tal
cheio de assuntos e animal,
surreal, longitudinal.
Não é do mal.
Nem do bem, também
sempre me ajuda quando lhe convém
e o que que tem?
Me indica um bom site, oitocentos kilobytes
faz festa, me diz "bem-vindo", me diz "adeus" e "volte sempre"
e faz (quase) sempre o que eu quero.
Só não, quando fica numa bad, naquele feeling travado,
sem responder a qualquer impulso do mundo exterior.
Ás vezes ele se fecha de tudo.
Mas tá sempre comigo, amigo, de fato é!
Pro que der e vier, mais que qualquer um,
mãe, pai, primo, avô e irmão,
mais que meu timão e mais que a intenção
de qualquer amizade de verdade,
desse jeito eu evito toda a dor,
torpor e isopor que possa vir
de qualquer contato, ou qualquer amor.
Por isso meu melhor amigo
é o meu computador.