sábado, 11 de maio de 2013

Poesia da Maresia

Todo dia é dia,
dia de que?
dia de não sei, e do balanço
do balanço da onda do mundo,
do balanço da indecisão.
Mas que confusão fui arrumar
com esse tal chamado mar!
Sua grandeza de beleza
sua salgadeza e profundeza
me deixou na maresia,
balançado de não saber,
sem rumo, nem direção,
a ver navios.


Nenhum comentário:

Postar um comentário